Redesenhando Alvorada: o olhar atento de Pablito sobre sua cidade

Atualizado: 30 de Out de 2019

Exposição individual de Pablito Aguiar é um convite a conhecer Alvorada! Quer saber mais? Confere aqui :)



Alvorada é uma daquelas cidades que “não tem nada”. Daquelas que a mídia insiste em dar visibilidade quando o assunto é crime e violência, e os próprios moradores acabam quase convencidos de que a cidade é menos.


artista Pablo Aguiar

Com o alvoradense Pablo Aguiar, ilustrador e jornalista em Quadrinhos, não foi diferente. Enquanto morava na Espanha, Pablito procurou conhecer e apreciar aquele espaço diferente, aquela cultura não sua. Ao retornar a Alvorada, deu-se conta de que sua percepção de sua própria cidade era limitada e equivocada. Perceber isso deflagrou nele um desejo e uma busca por conhecer e valorizar a cidade e sua história. O artista, formado em Comunicação Digital e Design na Unisinos, e em Artes, na Universidade del País Vasco (Espanha), entrevistou moradores, cujas histórias viraram quadrinhos, que transformaram-se no livro “Alvorada em Quadrinhos”. A publicação virou parte do currículo nas escolas municipais da cidade. Pablito já recebeu vários prêmios, entre eles o primeiro lugar no 25º Salão Internacional de Desenho para Imprensa (Sidi) em 2018. Atualmente, Pablo está desenhando os moradores de sua cidade natal e entrevistando moradores da capital, Porto Alegre para que, no final do ano, o material produzido se transforme em um novo livro.


A exposição Redesenhando Alvorada é um convite a conhecer Alvorada, a andar por entre suas gentes: de vendedores de algodão doce, picolezeiros, catadores de papel, a mulheres levando filhos à escola. A experiência envolve um caminho, como o percorrido pelo artista em busca de um cenário para ilustrar um cartão postal de sua cidade, que serve de pano de fundo para uma trajetória também composta de sons do cotidiano. O artista traz, ainda, quadrinhos incríveis desenhados a partir de histórias de vida de Alvoradenses. Tudo real, todos reais, e de uma beleza que só a vida não idealizada, de uma cidade não cenário, pode trazer.


A(o) visitante, ao conhecer Alvorada, se reconhece, se percebe como um daqueles personagens, ou relembra das pessoas de sua própria cidade, dos seus invisíveis... do pôr do sol que não vê. Muito provavelmente sairá de lá não só com outra percepção de Alvorada, mas da sua própria cidade e, assim, de si.

E se ficar com vontade de fazer como Pablito e redesenhar sua própria cidade, é convidado a compartilhar lugares e pessoas reais dela na hashtag #RedenhandoMinhaCidade e fazer parte da exposição também.


A abertura rolou ontem (23/04) e contou com a presença maravilhosa do artista! Confere algumas fotos:


A abertura já aconteceu, mas a exposição fica aberta até o dia 10/05. Te organiza aí e vem nos visitar! De segunda a sexta, das 8h às 21h45, na Galeria Experimental, dentro do IFSul Câmpus Sapucaia do Sul (Av. Copacabana, 100, bairro Piratini - Sapucaia do Sul/RS). Para trazer a tua escola é só entrar em contato com a gente (galeriaexperimental@sapucaia.ifsul.edu.br) ou com o Setor de Comunicação do IFSul (comunicacao@sapucaia.ifsul.edu.br). Ah, e a entrada é franca! Estamos te esperando <3

36 visualizações